ARTIGO ORIGINAL

ORIGINAL ARTICLE


Perfil das glomerulopatias em hospital geral do Rio de Janeiro

Glomerulopathies profile in a general hospital in Rio de Janeiro

  • Recebido: 12 de Abril de 2018
  • Aprovado: 20 de Maio de 2018
  • Publicado: 22 de Fevereiro de 2019
  • Atualidades Médicas - Volume 2 - Edição nº 4 - Ano 2018 - Julho, Agosto
  • Páginas: 164-166
  • DOI:

© Copyright MRCOM. Todos os direitos reservados.

Resumo

Introdução
As doenças renais podem comprometer as diversas estruturas renais isoladas ou simultaneamente: interstício, túbulos, vasos e glomérulos, sendo estes últimos mais frequentemente acometidos de doenças, referidas como glomerulopatias, que podem ter caráter primário ou secundário, com variação de incidência entre os diversos países.

Objetivo
Identificar o perfil das glomerulopatias observadas em um Hospital Geral Público do Rio de Janeiro, capital.

Métodos
Foram submetidos à biópsia renal (BR) de rins nativos, em pacientes adultos com proteinúria nefrótica, subnefrótica ou para investigação de hematúria idiopática. Na amostra não havia pacientes com doença renal crônica ou lesão renal aguda. O procedimento foi guiado por ultrassom (US) e a análise histopatológica incluiu microscopia ótica e imunofluorescência. Foram realizadas 20 BR no período de 2004 a 2005.

Resultados
Foram analisadas 16 BR, sendo 11 mulheres, sendo a causa mais freqüente entre as glomerulopatias primárias a glomerulosclerose segmentar e focal (GESF) n = 6 (37,5%) e a secundária o lúpus eritematoso sistêmico (LES) n=5 (31,25%).

Conclusão
Essa amostra revela um perfil de predominância da GESF como doença primária e o LES como principal causa secundária podendo contribuir para o estabelecimento do perfil nacional de glomerulopatias.

Summary

Introduction
The renal diseases can compromise the many renal structures isolated or in a simultaneous way: interstice, tubules, vessels and glomerulus, being the last the more commonly compromised with diseases called Glomerulopathies, that can be a primary or a secondary, with diverse incidences among the countries.

Objective
Identify the profile of Glomerulopathies in a general hospital in Rio de Janeiro

Methods
Adult patients were subjected to renal biopsy of native kidneys with nephritic proteinúria, subnephrotic proteinúria or investigation of idiopathic hematúria. There were no patients with chronic renal diseases or acute renal injury. The biopsy was under ultrasound and the histopathology included standard light microscopy and immunofluorescence. 20 biopsies were analyzed between 2004-2005.

Results
16 biopsies were analysed, (11 women), and the most common primary glomerulopathy was the focal glomerulosclerosis n=6 (37.5%) and de secondary was the lupus nephritis n=5 (31.25%).

Conclusion
The profile showed the focal glomerulosclerosis as the most common primary disease and lupus nephrites as the most common secondary disease and it can help in establishment of a national profile.

Unitermos/Uniterms

  • biópsia
  • glomerulopatia
  • epidemiologia
  • biopsy
  • glomerulopathy
  • epidemiology

Introdução

As glomerulopatias são as mais frequentes doenças renais associadas à doença renal crônica1. Elas podem ter origem primária ou secundária a um amplo universo de causas que incluem doenças metabólicas como o diabetes mellitus, colagenoses como LES, infecto-parasitárias como SIDA, hepatites, infecções bacterianas e infestação parasitária como a esquistossomose e neoplasias.

No caso das glomerulopatias primárias, dados epidemiológicos e laboratoriais (bioquímica, a rotina de análise da urina, clearance da creatinina e proteinúria) podem ser indicativos da possibilidade de identificação da lesão histopatológica e no caso das secundárias a história do paciente é reveladora da doença primária, porém, em ambos os casos a biópsia renal é o padrão ouro de diagnóstico das glomerulopatias, sua classificação, estabelecimento da terapia e do seu prognóstico. A fisiopatologia das glomerulopatias inclui desarranjo imunológico ou depósitos inflamatórios.

Como não há um registro nacional das glomerulopatias as iniciativas de registros regionais2,3, como este, podem colaborar no estabelecimento do perfil das glomerulopatias no âmbito nacional.

O presente estudo foi realizado num hospital secundário (Hospital Municipal da Piedade, enfermaria de Clinica Médica) no Rio de Janeiro.

Material e Métodos

O trabalho foi retrospectivo, coletando as informações das análises das BR realizadas no período de 2004 a 2005.

Foram realizadas 20 BR sendo que somente 16 foram avaliadas uma não continha material suficiente para análise e as demais não tiveram recuperados os seus prontuários. As BR foram realizadas somente em rins nativos de adultos e as indicações para o exame foram a presença de proteinúria nefrótica, proteinúria subnefrótica (<3,5 mg/dia) e hematúria idiopática. Não foram incluídos pacientes com lesão renal aguda.

As biópsias foram realizadas com agulha de Vin-Silverman-Franklin e guiadas por US conforme rotina preconizada. As amostras foram manipuladas por processos habituais de preparo para análise de microscopia ótica e imunofluorescência sendo as lâminas coradas por hematoxicilina-eosina, ácido periódico Shif, tricrômio de Masson (prata) e imunofluorescência direta. Não foram feitas análises por microscopia eletrônica.

As lesões histopatológicas das BR foram classificadas de acordo com Brenner4 (2000) e as indicações para o exame seguiram o Consenso Brasileiro de Glomerulopatias5

Resultados 

As BR foram realizadas em adultos visando identificação histopatológica de síndrome nefrótica (proteinúria de 24 horas > 3,5 g), proteinúria subnefrótica (< 3,5 g) e hematúria idiopática de origem glomerular, por apresentarem positividade para hemácias dismórficas. Os pacientes com diagnóstico de LES foram submetidos à BR fins estagia mento da doença. O resultado histopatológico (tabela1) revelou a presença de GESF n = 6 (37,5%), glomerulonefrite membranosa n = 2 (12,5%), glomerulonefrite membrano-proliferativa n = 1 (6,25%) amiloidose primária n = 1 (6,25%), hipertensão arterial n = 1 (6,25%) e LES n =5 (31,25%).

Tabela 1. Distribuição das lesões glomerulares encontradas

n = 1 (6,25%), hipertensão arterial n = 1 (6,25%) e LES

n = 5 (31,25%). ?

Discussão  

O diagnóstico das duas principais síndromes nefrológicas, a síndrome nefrótica e a síndrome nefrítica, impõem, na maioria das vezes, a realização da biópsia renal, bem como tem indicação nos casos de nefropatias secundárias, bem como diagnóstico das lesões renais agudas e crônicas Essa identificação anatomopatológica propicia o estabelecimento de apropriada terapia6, impedindo ou retardando nos casos de evolução para doença renal crônica e necessidade de instituir terapia renal substitutiva, que representam tratamentos de alto custo sócio-econômicos7,8.

No Brasil não dispomos, ainda de um registro nacional de glomerulopatias, havendo iniciativas isoladas como o Registro Paulista de Glomerulopatia9 e o Registro Pernambucano de Glomerulopatias10, além dos apresentados por iniciativas de alguns hospitais2,3,11 de diversas regiões brasileiras.

Na amostra do presente trabalho a glomerulopatia primária mais frequente entre os adultos foi a GESF, que superou a presença de glomerulopatia membranosa, anteriormente a mais frequente encontrada entre os adultos, como tem sido demonstrado em outros trabalhos12.

Outra importância da produção de trabalhos semelhantes é mostrar a possível mobilidade dos diagnósticos ao longo do tempo como observado entre nós, como também observado em trabalho de Hou et al13, que computou 40789 biópsias no período de 2003 a 2014 na cidade de Nanjing.

Como limitação do trabalho relaciona-se o número de biópsias realizadas e terem elas sido realizadas em um único hospital de característica secundária.

Conclusão

O trabalho permitiu comparar a histopatologia das glomerulopatias encontradas entre nós com de outras instituições nacionais e a mobilidades que a incidência das glomerulopatias podem sofrer ao longo do tempo ou que isso seja a expressão de uma maior amostra dos acometimentos renais.

Referências Bibliográficas

  1. Oliveira MB, Romão Jr JE, Zatz R. End stage renal disease in Brazil: epidemiology, prevention, and treatment. K Int Suppl 2005; 68:S82-S86.
  2. Cresniglova C, Rehme BB, Schiavon K, Chula DC, Nascimento MM, Soares MFS. Freqüência e avaliação clínico-histopatológica das doenças glomerulares em um hospital terciário da região Sul do Brasil. J Bras Nefrol 2016;18:42-48
  3. Ferraz FHRP, Martins CGB, Cavalcanti JC, Oliveira FL, Quirino RM, Chicon R, Cavechia SR. Perfil das doenças glomerulares em um hospital público do Distrito Federal. J Bas Nefrol 2010;32:249-256.
  4. Brenner BM, Rector FC: The Kidney. 6th ed. Philadelphia, WB Saunders, 2000 p 1267.
  5. Sociedade Brasileira de Nefrologia. Consenso brasileiro de Glomerulopatias. Volume XXVI n 1 Supl 1, maio 2005
  6. Cohen AH, Nast CC. Clinical utility of kidney biopsies and management of renal disease. Am J Nephrol 1989;9:309-315.
  7. Rabelo C, Pinheiro D.Recursos para hemodiálise aumentam em R$181,6mi. Portal de saúde, 2012.
  8. OliveiraMB, Romão JE Jr, Zatz R. End stage renal disease in Brazil: epidemiology, prevention and treatment. Kid Int Suppl 2005:S82-86
  9. Polito MG, de Moura LA, Kirstajn GM. Na overvew on frequency of renal biopsy diagnosis in Brasil: clinical and pathological paterns base don 9,617 native kidney biopsies. Nephrol Dial Transplant 2010;25:490-496
  10. Costa DMN, Valente ML, Gouveia PAC, Sarinho FW, Fernandes GV, Cavalcante MAGM et al.Análise comparativa das glomerulopatias primárias e secundárias no nordeste do Brasil: dados do Registro Pernambucano de glomerulopatia – REPEG. J Bras Nefrol 2017;39(1):29-35.
  11. Santos WLC, Sweet GMM, Azevêdo LG, Tavares MB, Soares MFS; Santos MCVBM e al. Current distribution pattern of biopsy-proven glomerular disease in Salvador, Brazil, 40 years after initial assessment. Braz. J. Nephrol. (J. Bras. Nefrol.) 2017;39(4):376-383.
  12. Malafonte P, Kirsztajn G M, Betônico GN, Romão JE Jr, Alves MA, Carvalho MF et al. Paulista Registry of glomerulonephritis: 5  year data report. Nephrol Dial Transpl 2006;21:3098-3105.
  13. Hou J-H, Zhu H-X, Zhou M-L, et al. Changes in the spectrumof kidney diseases: an analysis of 40,759 biopsy-proven cases from 2003 to 2014 in China. Kidney Dies 2018;4:10-19.

Autor correspondente

Francisco José Werneck de Carvalho - fjwerneck@gmail.com

Rua Desembargador Izidro, 28/1006
CEP: 20521-160 Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Tel: 21-2208-2646